Sem Horizonte

Existem amigos com os quais se briga, mas nunca se perde. Que se afasta por ocasiões e imposições da vida e do destino. Que se desencontra por motivos de desordem geográfica ou descaso temporal. Porém, nunca se esquece. Sempre se gosta. Reviver, relembrar e escrever. Tudo o que Tito precisava naquele mês de Setembro. Há cinco dias não parava de chover em Curitiba. “A cidade vai derreter!” Tito e seu mal humor habitual das manhãs sem suficiente cafeína sentaram em frente ao teclado. “Rá! Só mesmo no faz-de-conta que eu acordo cedo!” Cada letra, cada olhar “ainda sem café” e cada movimento rápido de sua mão faziam emergir lembranças de uma viagem inesquecível. De uma doce Ilha. De um Mel adolescente. De fogueiras ao nascer da lua. De vinhos à beira da praia. De sorrisos que acompanhavam as ondas. De uma irresponsabilidade gostosa de se fazer as coisas erradas no tempo certo. Amigos. Tito já sabia que momentos como aquele seriam raros. Já sabia da importância de aproveitar aquilo tudo. “Só sou feliz quando enxergo claramente a felicidade rondando e amaldiçoando todos os meus dias tristes.” Amigos mesmo. Não havia nada a se fazer que não fosse viver intensamente. Pular. Brincar. Rodar. Beber. Girar. Como se não houvesse horizonte depois de todo aquele mar. “Vamos! Todos pelados pra água!”

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

14 respostas para Sem Horizonte

  1. João disse:

    Ahahahah ! ! ! Perfeito ! Realmente foram dias inesqueciveis de epocas inesqueciveis ! Eu lia e via cenas dos dias naquela ilha ! ahah Do Felipe dentro do mar , esperando … pq realmente nao podia sair da agua ! ahahah…. Dou risada em pensamento cada vez que lembro ! O que era firar brasa da fogueira ? ver aquela luz? divertidissimo ! é ! amigos que marcaram em uma epoca magica ! amigos que nenhuma outra epoca vou poder desmarcar , pq nenhuma delas vai tirar aquelas lembrancas ! Abraço Titoo !!!!Até !!!

  2. mercedes disse:

    às vezes eu não sei o que dizer. Sou supreendida por juntalavras que calam fundo…Não tenho absolutamente nada a ver com a Doce Ilha. Ao contrário. Nem nunca estive lá! (shame) Mas tenho tudo a ver com algumas frases entre aspas que viajam pelo meu cerebrozinho e acabam sempre no mesmo lugar.“Só sou feliz quando enxergo claramente a felicidade rondando e amaldiçoando todos os meus dias tristes.” Oras…pra que comentar?!

  3. marilialopes disse:

    Lindo!!!Me deu saudade de um tempo que não volta mais…a responsabilidade que a idade traz já não me permite mais nadar pelada!!!hahahahahahahaBeijos!!!

  4. Rafaela disse:

    Estou arrepiada. Lembranças. Amigos. Sorrisos. Praia. Saudade. Dias felizes.

  5. Marla disse:

    Hoje vc acertou um dos meus grandes pontos fracos.. Meus amigos.. uma em especial.. Concordo com as palavras da Mercedes.. não tenho o q comentar.. só ler.. reler.. e respirar fundo.. Comecei meu dia bem.. Obrigada..Bju carinhoso e estralado pra ti..Mah =D

  6. Mariana disse:

    Wow!!Amizade qdo é verdadeira nunca se perde!! Assim como as lembranças boas..Tomara q tenham outras melhores!!!"De uma doce Ilha. De um Mel adolescente. De fogueiras ao nascer da lua. De vinhos à beira da praia. De sorrisos que acompanhavam as ondas. De uma irresponsabilidade gostosa de se fazer as coisas erradas no tempo certo. Amigos." (meu feriado!! hehe)Que bom que temos amigos e somos felizes!!heheheAdorei!beijos

  7. Unknown disse:

    finalmente te conheco, e desde já parabéns!!!Adorei o texto, é dificil pacas (principalmente pra mim!!!) essa coisa de viver a vida até o ultimo gole que ela nos oferece… geralmente eu sempre to de olho na geladeira almejando uma proxima "coca-cola", ou pior, sabendo que , quando eu quiser ela vai estar lá. Mais, pra variar nas sacadaas da vida, pode ser que um dia ela acabe ou o vidro da geladeira esteja tão imbassado de forma que eu não a veja. Dai, e agora José?

  8. Unknown disse:

    Olhaaaaaa! O Thiago da luz da varanda…Titão!Meus leitores passeando pelas nossas praias…Beijocas.

  9. Henrique disse:

    É sempre bom relembrar antigos momentos felizes com antigos amigos.No entanto não é preciso relembrar momentos tristes da vida…você é especial pelo o que você é não pelo que os outros querem que você seja.Gosto muito de vc…abraço

  10. luci disse:

    De uma doce ilha… de um mel adolescente…, a mesma doce ilha e o mesmo mel e talvez as mesmas ondas que viram voce pular, brincar rodar e e girar quando tinha ainda uns poucos anos de idade e como se adivinhassem o futuro fizeram com que voce se despojasse de suas roupas e lhe chamaram para um banho de mar pelado. Suas mãos ainda pequenas tiravam com pressa as vestes sob os olhares talvez de reprovação de pessoas que passavam por ali, mas com minha aprovação pois eu sabia que era um momento de felicidade que voltaria a se repetir mas eu não estaria lá para ver. Espero que voce sempre aceite o chamado das ondas da vida e tire as vestes que nos fazem ficar tão parecidos com o que não somos. Um beijo grandeLuci

  11. Felipe disse:

    ola tito!"Acho que fiquei uns 15 minutos naquela agua esperando minhas roupas".Saudades daquele tempo que nao volta mais, pelas responsabilidades impostas pela vida!Uma ilha do mel, doce como os amigos que viviam naquele momento, sem pensar, sem pudor, so com amor.Um mar de lembranças que nos fazem ter vontade de viver….Abraço e atéseus putos(kiko e iu)

  12. Marcia disse:

    Como é bom relembrar as coisas boas da vida e também pensar q devemos aproveitar a vida ao máximo, pois há momentos felizes que só ficam na nossa memória. E esses amigos q a gente ri quando lembramos do passado com certeza a gente não esquece..é uma amizade verdadeira.

  13. Alessandra disse:

    oinão estou acostumada a comentar em blogs…e confesso que me senti um pouco intimidada depois de ler os comentários dos outros, heheh.é o primeiro texto teu que leio então escrevo só pelo que li….achei que a nostalgia foi retratada de uma forma simples e linda…como costuma chegar na gente em dias chuvosos.é isso. vou tentar ler os outros a partir de hj. abç menino.

  14. Graciela disse:

    Vc escreve de uma forma….apaixonada…., bem… é uma das caracteristicas mais marcante do romanticos :)….. nao é? feliz de quem tem essa habilidade de viajar….entre letras…… e coloca-las agrupadas de tal forma….. que tornem-se expressoes…… de sentimento… parabéns nene :)…….. ganhou uma nova fan 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s