Vamos todos resmungar

 
 
Vamos todos escrever poesia barata e tomar vodka em garrafa de plástico. Vamos todos fazer de conta que fazer teatro e drama faz o mundo girar para o outro lado. Vamos também fingir que, já que não podemos mudar um troço como um todo, devemos largar o pobre do troço para a morte em plena solidão. Vamos fazer de conta que não temos nada a ver com a poluição do mundo, foi o nosso próximo, nosso semelhante de quem somos tão diferentes. Ah! Tive uma idéia: vamos também fazer de conta que conseguimos viver bem nesse tempo em que deveríamos ter primavera e, ao invés disso, temos um segundo outono. Vamos mentir e dizer que esse texto é bom e presta para alguma coisa. Vamos repetir “bom-dia” até nossa língua sangrar e cair, mesmo que não desejemos nada para a criatura que se caracteriza como nossa interlocutora ou mesmo se estivermos vivendo um dia daqueles, estilo fim dos tempos. Vamos dizer “temos que combinar” ou “vamos marcar” com nossa melhor cara de sincero safado. Vamos continuar afirmando que há salvação nas sextas-feiras mesmo que elas só sirvam para tapar buracos de nossas vidas restritas e tristes de casados, solteiros, divorciados, viúvos ou humilhados. Vamos continuar entrando em cada bar como se lá estivessem as pessoas mais interessantes do mundo para se conhecer – um universo novo de gente. Vamos fazer de conta que realmente estamos nos divertindo naqueles papos de sempre com pessoas que não vimos nunca mais. Vamos participar das nossas reuniões de antigas turmas do colégio, cursinho e faculdade. Vamos discutir relacionamento todo dia, mesmo com quem não queremos nos relacionar. Vamos nos trancar no nosso próprio quarto e ficar olhando a parede para ver se cai alguma lasca, casca ou solução. Vamos assumir mais dívidas. Vamos continuar votando nos caras errados. Vamos fazer como os insanos e culpar a elite capitalista e caucasiana pelos pecados do mundo. Vamos ficar discutindo escondidos do resto da sociedade sobre a omissão dos grupos religiosos diante de conflitos internacionais. Ahhhhh, vamos continuar nesse mundo que é lindo demais para quem lê auto-ajuda. Vamos continuar resumindo a felicidade em fórmulas que envolvem no máximo 15 passos e que terminam no sucesso como se esse tal de sucesso tivesse alguma coisa a ver com a porra da felicidade. Vamos dizer para quem nos pede alguma coisa que esta pessoa está muito estressada e que precisa de férias. Afinal, por que resolver o que ela nos pede? Vamos deixar para amanhã nossos compromissos. Aliás, vamos deixar para amanhã tudo que pudermos: nossas tarefas trabalhísticas, nossos trabalhos acadêmicos, nosso regime, nossa próxima ida à academia, nosso dia de meditação, nosso dia de ficar mais com nossa família, nossa vontade de sorrir, nossa vontade de falar com quem gostamos, nossa vontade de ir comer no restaurante japonês, nossa vontade de comprar aquele cd dos Rolling Stones, nossa vontade de dormir 12 horas, nosso cuidado com a saúde, nosso clareamento nos dentes, nossa saída com aquela Deusa que nos deu o telefone, nosso desejo sexual, nosso brilho no olhar, nosso momento de ficar abraçado com quem mais importa no mundo, nossa noção de quem mais importa no mundo, nossa noção e nossa própria paranóia de felicidade. Vamos deixar que tudo se foda e, no fim de semana, se der tempo, catamos os cacos.
 

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Vamos todos resmungar

  1. Felipe disse:

    texto ruim demais…
    deixa pra lá…
     
     

  2. Marcos Alfred disse:

    Fique frio, que os cacos vão estar lá, prontos para serem catados, nos fins de semana, ou não.Aliás, já vi alguns ali no Carioca. É só catar.heheheheAbraço!

  3. Ma disse:

    Droga! Eu devo ter sérios problemas mesmo… adoro o Woody Allen.. escuto Cartola a exaustão.. leio García Márquez compulsivamente.. e agora.. como último sinal de gosto incrivelmente duvidoso… ainda gostei desse texto.. LAMENTÁVEL! Com licença.. Vou ali no canto repensar minha vida, rever minhas escolhas e me lamentar ao som do Who.. Não, não.. não me olhe com piedade hahahaha
    Bobo =P
    Beijinhos!

  4. Alle. disse:

    real…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s