Arquivo do mês: novembro 2008

Ser de amargar

    Carrego no meu peito uma sensação de constante desencaixe. Parece que, onde quer que eu esteja, não encontro a paz dos outros, perto ou envolta deles. Sinto que não há nada e, ao mesmo tempo, parece que tudo … Continuar lendo

Publicado em Não categorizado | 3 Comentários

Papos humanos

    Como sempre, escrevo o que sinto. Meio que ensandecido pela vida, sigo nessa peregrinação de letras. De texto em texto. De consoante à vogal e consoante e vogal de volta. E não faço a menor idéia de onde … Continuar lendo

Publicado em Não categorizado | 3 Comentários