A derrota do celular pra piscina

(sério: se for dirigir, não beba)

Bar. Bar. Bar. Muitas moedas caem. Entre um copo e outro, fica aquele gosto de férias que chegam ao fim. Entre a consciência da moderação e de deixar o carro em casa sempre, eu ando muito a pé. Táxi é caro na minha terra. Caminho nestes dias e sempre perco algo para aprender muito. É uma luta livre com a vida.

Aliás, voltando aos desafios de seres ficcionais – inanimados ou animados – imaginem uma luta de um celular Nokia e uma piscina num dia de sol. O celular no bolso do desavisado e impulsivo cara que quer se refrescar avisa “tô aqui dentro do bolso”. O sujeito continua rumando em ritmo de corrida para a piscina e o Nokia se apavora, vibra e grita “meu santo chip, eu vou morrêêê”. E o vivente pula. A piscina vence num golpe só, envolvente como tudo que faz morrer. RIP mais um aparelho. Nesta luta livre de julgamento, a água levou.

Às vezes saímos da piscina quando é tarde demais para remediar. Nossos dedos já estão enrugados, pois o tempo passou impiedoso. É, essa é uma história de terror.

No dia seguinte, estamos prontos pra outra. Afinal, não podemos nos odiar por um diazinho hedonista. Todo mundo merece uma risada, um sacolejo de amizade e uma tarde de sol. E, em meio ao ócio, recriamos células hepáticas e retomamos o caminho do bem. Ventila o rosto e toma água, meu amigo. Ressaca é coisa séria.

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em arte, brincadeira, ficção, intensidade, loucura, piscina, quintal, sol, tempo, tudo brincadeira, viver. Bookmark o link permanente.

5 respostas para A derrota do celular pra piscina

  1. Belão disse:

    homenagem póstuma ao meu Nokia. RIP, companheiro.

  2. Ale disse:

    Até que inventem o celular à prova de Belão kkkkkk

  3. Belão disse:

    Difícil ein, Ale…

  4. Rebeca Ferreira disse:

    Muito boa a historia… fiquei até imaginando você na piscina todo feliz, o sol raiando, o dia lindo, amigos, risadas e tudo mais… tudo muito bom pra ser verdade hahahahaa!
    boa sorte no próximo celular, ou na próxima tarde ensolarada com os amigos na piscina hauhauahuhauauaha…. beijo belao!

  5. Belão disse:

    ahh não aconteceu de verdade. é tudo mentira… ou não heheheheh bjos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s