Sem paixão não dá mais

 All we need…(alguém já cantou)

Tudo acaba em lua cheia. O fim de uma frase, começo de uma nova fase. Parei, reli meus passos, revisitei meus erros, revi meus desejos. Estabeleci uma pausa para sentir que controlo tudo. Pura besteira. A gente não é capaz nem de controlar o segundo em que as coisas se precipitam ou a hora em que o tempo se arrasta.

Percebi a tempo. Pulei minhas linhas, apaguei parágrafos e mandei “oi” apenas para meu próprio desencargo de consciência. Paguei encosto de renda, fechei a conta e quebrei as regras. Passei em casa, meditei. Fui ao bar, tomei chope. Busquei o entendimento de tantos dias em terras e de tanto samba, rock e amor jogado fora.

Nada!

Estou certo de que recomeço com a Lua. Deixo tudo pra lá, espero a data de vinte e seis de meus vinte oito outonos. Nasci corajoso ao meio-dia. Já carregava a fome de viver. Acredito que era terça. Nesse final de abril, dias que taurinos tomam posse com pé firme, se esvai meu inferno astral. Eu deixo que vá, deixo que passe tudo.

Já não sinto saudade, já não sinto. A falta de paixão é o pior castigo de um dia ter amado.

Hoje, já que me falta isso, rareia-me também o tempo, a poesia, os parágrafos prontos. A gente até vê a página, mas a vontade fica para a seguinte, quem sabe a próxima. Cada vez que o dedo esbarra no papel, mais um gostinho da esperança de viver. Repito, então, um conhecido “quem-sabe-agora”.

Caímos de abismos, mas despencamos dignos com nossa tola esperança. Exigências e sonhos à parte. Deixa estar, amanhã me apaixono de volta. Cada vez fica mais difícil, sem paixão não dá mais.

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em paixão. Bookmark o link permanente.

35 respostas para Sem paixão não dá mais

  1. Tali disse:

    Nada melhor do que viver apaixonado! Eu me apaixono todos os dias!

  2. Silvia disse:

    Corri ver como sempre!!! muita gente aí querendo essa paixão kkkk

  3. Belão disse:

    Ah, já fui assim, Tali. hehehe

    Valeu, Silvia! 😉

  4. Amanda Malucelli disse:

    Adorei a última frase… vou citá-la, nas normas da ABNT!

  5. Markito disse:

    Pode crê

  6. Sylvia disse:

    Pior que sem paixão a vida fica vazia! E deve ser por isso que é dificil definir sentimentos, como definir o vazio?
    E você aniversaria junto com o meu pai… sorte e azar de quem convive com vocês! 🙂

  7. Junior Gros disse:

    “A paixão é o que move a vida!” Alguém me disse um dia. No momento perguntei, será? Dotado do já costumeiro ceticismo, escaldado por paixões, que tal qual fogo de palha duraram apenas o suficiente para me reduzir a cinzas. Hoje, ainda sofro desse mal, mas estar curado pra quê?
    Parabéns, mestre!

  8. luanamuniz disse:

    não tem como controlar o mundo.

  9. Ká Lacerda disse:

    Dias atrás comentei: ainda me lembro da época em que vivia apaixonada, não por alguém mas pela vida; meus costumeiros óculos cor-de-rosa eram meus aliados do dia-a-dia no modo de encarar cada minuto. Hoje, além de já não os possuir, cada vez mais dificuldade encontro no querer me apaixonar sem medo de cair e errar novamente. Sinto falta da paixão, como sinto falta de um pedaço de mim…

  10. @cakrover disse:

    Mestre mesmo … em meio a uma vida tão agitada, cheia de informação … encontrei aqui uma extraordinária resposta -“A falta de paixão é o pior castigo de um dia ter amado.”- para os meus vagos pensamentos dos últimos dias … Desde que passei a admirar este escritor (isso aconteceu na aula passada, quando resolvi investir em um pequeno livro) que tão me embriagou desde então, com descrições tão autênticas dos mais simples acontecimentos da vida, revelando a paixão do dia-a-dia, dos sonhos. A paixão que cada um carrega consigo, tão singela e particular há cada um … não sei, ainda estou embriaga.

  11. Belão disse:

    Amanda! Grande honra ein! que bom que passou por aqui. Você não sabe o quanto admiro vc. um dia descobre…

    Markitão, eu creio!

    Sylvia, quem nasce em 26 de abril tende a ser brilhante hauhauahuahuauah

    Ademir, não vale a pena escapar das e sim para as paixões mesmo. curar pra que? heheh curti!

    Luana, eu já desisti de contralar o que seja…

    Ká Lacerda, nome de artista ein, a paixão faz falta. se apaixonar todo dia é minha nova meta. viver apaixonado é o melhor jeito de aproveitar as coisas e pessoas que vão passando pelos nossos dias.

    Carolyne! obrigado pelo comentário. é muito bom saber quem está lendo e o que está pensando ao passar pelas páginas da minha Vitrine de Sonhos. O grande prazer de quem escreve é compartilhar as letras, ser lido, ler comentários como este seu. Me valeu o dia 😉

  12. Jessyka Ramona disse:

    Pois é, a tão sonhada paixão. Porque “nem só de pão vive o homem” haha. Lindo texto como sempre prof, parabéns por ele e pelo aniversário. (=

  13. Belão disse:

    Opa, obrigado, Jessyka! to aqui pra isso. hehehe a paixão a gente busca em cada página. o aniversário renova e vira as antigas! =)

  14. Andressa Gomes disse:

    Realmente vida sem paixão não é vida, é cotidiano.
    Acredito que a paixão pelo viver é a melhor forma de estar apaixonado! Não depende de ninguém, não depende de respostas. Nós buscamos isso em qualquer coisa, em uma flor, em um sorriso, no sol, na lua…ser apaixonado pela vida é saber admirar as coisas simples da vida que nos fazem feliz. Já disse Newton “Toda ação provoca uma reação de igual intensidade, mesma direção e em sentido contrário”. Logo deduzo: Seja apaixonado para ser apaixonante, e deixe que isso te encontre no momento exato!
    E saí inferno astral né prof! hahaha E viva nós, ou taurinos ;D

  15. Belão disse:

    Que comentário de presença ein, Andressa! Obrigado mais uma vez por passar aqui. E claro, a paixão pela vida inspira novas paixões. Importante é manter viva essa vontade. Sem paixão não dá mais! hehehe

    e os outros signos que me desculpem, mas os taurinos são os melhores.

  16. Lari disse:

    …Das coisas que movem o mundo…

  17. Giovanna disse:

    veio muito a calhar. hahaha
    textos sempre ótimos, belão!

  18. Vanessa disse:

    Bem legal mesmo!!! vc é a inspiração pra mim.

  19. Fernanda Archangelo disse:

    E sem paixões, quem vive?
    É preciso um sopro, algo que nos inspire.
    A verdade, é nem os mais turrões vivem sem inspiração, sem ter um motivo para sair da cama.

    E sobre os signos, minha mãe é de touro, e devo concordar que são criaturas fascinantes, mas os sagitarianos não são de se jogar fora ;D
    haha

    Belo post Belão!

  20. Belão disse:

    É bem por aí, Larissa!

    Obrigado, Giovanna! Obrigado, Vanessa! Sempre bom saber! estamos aqui pra isso.

    Fernanda, valeu por passar aqui. adorei o comentário.. sagitarianos são ok também.. huahuhauah Ah, paixões inspiram sem dúvida!

  21. como já disse o Renato Russo ” A paixão quer sangue e corações arruinados”
    parabéns ficou muito bom, como os outros textos seus
    o inferno astral passa rápido.

  22. Belão disse:

    Obrigado, Denise! inferno astral é época de se preparar para o que está por vir. Os corações arruinados é a prova que a gente viveu. Valeu mesmo!

  23. Daniele Agapito disse:

    “A falta de paixão é o pior castigo de um dia ter amado”.
    Essa é minha passagem preferida do texto. Parabéns Belão, SUCESSO.
    Beijocas

  24. Belão disse:

    Valeu, Dani. é a frase que eu mais gostei de escrever também. só quem viveu, sabe… =)

  25. Renata Silva disse:

    apaixonei de ler

  26. Belão disse:

    textos despertam sentimentos, Renata. hehehe

  27. Carla Bastos Dias disse:

    Ah a paixão!!! Sem ela viver pra quê? Amar nos torna pessoas melhores e o amor é o maior dos mestres… Parabéns prof.!!! Sempre passo por aqui, adoro seus textos, só não tinha comentado ainda rsrsrs! Saudades! Bjos

  28. É engraçado como passamos por essa vida sem que as pessoas saibam o quanto gostamos delas. Volta e meia me pego pensando nisso… e quando sinto necessidade – às vezes por impulso, confesso – acabo soltando frases que surpreendem as pessoas, não pela frase em si, mas por ter vindo de mim… Se é que me entende.
    E a minha pra vc, é esta aqui: Você não deve saber nem quem eu sou… mas saiba admiro muito vc! Continue cuidando do brilho sua estrela!
    Um beijo

  29. Belão disse:

    Valeu, Carla, por ler! Saudades também de vc e da turma. Sempre bom contar com o carinho de vocês (e é recíproco).

    Andreza, obrigado mesmo pelas palavras. É sempre bom divivir e saber que eu tb tenho esse carinho. Eu sei bem quem és. Beijo

  30. Kelly Saraf disse:

    Paixão… Tão essêncial e tão dura…Lindo o texto, perfeita as palavras… Me deixa sem as minhas sempre 🙂 Parabéns, parabéns, parabéns!
    Te admiro.

  31. Belão disse:

    Obrigado, Kelly! o texto veio das entranhas… como deve ser… daí é cheio de coisas de sentir e pensar. Obrigado pelo carinho! Bjos

  32. Cath disse:

    Acho que (as vezes) escolhemos por quem nos apaixonamos, figuramos situações e momentos em nosso íntimo que se tornam reais pela insistência de um destino programado, rs. A força positivista de nossos pensamentos nos leva à momentos mágicos e intensos, mas nos esquecemos que cativamos a nós mesmos e por isso, o outro não vive intensamente o que programamos. Creio que essas sejam as paixões finitas, as que inventamos para nós mesmos. Um beijo, Felipe.

  33. Belão disse:

    Eu escolho pouco sobre as paixões. Acredito que somos capazes de delimitarmos características que consideramos importantes no processo, tipo saber o que se quer. Paixões são certamente finitas, o amor que ela pode vir a se transformar… esse sim a gente guarda pra sempre. Inventar para nós mesmos é o jeito perfeito, só há idealizações e não temos que lidar com os problemas que acompanham a realidade. Beijo, Cath! obrigado pelo comentário!

  34. sheevamenquet disse:

    ótimo texto! Dias atrás pensava sobre o assunto…bom, não exatamente sobre paixões, mas sobre de repente o mundo ficar sem cores…sobre de repente as palavras se perderem e sobre como “não tem nada errado mas nada parece bom ao mesmo tempo.”. Então um dia, sem nenhuma explicação, as cores voltam…com elas os sorrisos e as palavras, mas não por uma paixão específica, mas por abrir os olhos querendo ver algo diferente. Concordo com os comentários…às vezes o que falta é se apaixonar pela vida. =D

  35. Belão disse:

    Concordo, Alessandra. Apaixonar-se pela vida. Porém, essa paixão toda não existe se não for compartilhada. Somos serem empáticos, somos sociais e precisamos de gente pra viver de verdade.
    Obrigado por passar por aqui e obrigado pelo comentário.
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s