Brincadeira de Sinestesia e Parceria

Estou com um projeto de literatura e poesia. Unir letras. Chamar talentos. Dividir espaços é multiplicar o volume de nossa diferença pelo que vale a pena. Este é o primeiro trabalho neste sentido. Texto meu baseado nesta bela poesia do talentosíssimo Leonardo Gaede. Vamos brincar de sinestesia e parceria, meus amigos em letras? Convido mais gente para escrever comigo nessa aldeia literária de viver.

I

Nesse elevador desgovernado de planeja, cuja terra não cura nossa dor, vivemos desenfreados e sem que ninguém nos desvende. Elevamos nosso espírito, sublimamos nossas tristezas. Dividimos nossos dias e encontramos sabe-se lá o que nos traz um vazio. Vazio que é sempre único e bem de cada um, como indivíduo que se encerra e ensimesma. Aprender a viver é uma dor só. Sobre e descobre, alguém vem e convida.

Então, como belíssimos loucos que somos, insistimos em viver. Pulamos para cima nos degraus e nos afastamos do chão. Sim! Com base nessa atitude – verdadeira escolha pela vida – nos distanciamos da tal terra lá do começo. A dor parece se afastar, afinal falar da tristeza é um jeito de tratar a vida com compreensão e atrair os gostos e cheiros que preenchem um existir sem dúvida efêmero.

Então, qual passe de mágica, de momento que é puro encantamento, damos a mãos uns aos outros. Unimos nossas escadas. Nos distanciamos ainda mais do que caí por terra, afinal temos asas feitas da esperança. Somos sonhos de paixão quem sabe um dia, quem sabe logo. Vamos com tudo, em nosso tempo de gente sem freio, mas que sabe esperar.

Diante de tamanha coragem subimos, chegamos perto do topo e, lá do alto, sorrimos finalmente. Dentro do ritmo que é a verdadeira compensação, somos convidados a fazer nossa parte, a olhar para o alto. Afinal de contas, somos capazes de escapar da dor e inexoravelmente aceitamos que tudo que vive existe por um fio. E se o fio serve para o fim, também é verdadeiro para um novo começo, nova história e novos motivos para escalar e até sorrir.

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em Leonardo Gaede, Literatura, Parceria, Poesia. Bookmark o link permanente.

18 respostas para Brincadeira de Sinestesia e Parceria

  1. Gabriella disse:

    “Tudo na vida é por um fio”.

    Gostei do projeto, muito divertido 🙂

  2. Belão disse:

    Obrigado, Gabriella. Espaço é para se compartilhar. =)

  3. Jessyka disse:

    “temos asas feitas da esperança”… É mesmo difícil de aceitar que tudo está por um fio, deve ser por isso que alçamos vôo com essas incríveis asas de fé, esperança e uma pitada de pó mágico. Adorei o texto! (=

  4. Belão disse:

    Obrigado, Jessyka. A poesia do Leo inspira tudo isso.
    Valeu pelo comentário!

  5. lg disse:

    ficou linda a parceria meu amigo em letras! parabéns a nós.

  6. Belão disse:

    Valeu, Leo! Espero que a primeira de muitas. Vamos que vamos… espalhar letras pelo mundo.

  7. Silvia disse:

    virei fã desse Leonardo também!! Beijos

  8. Belão disse:

    Ele merece mesmo, Silvia! Obrigado por passar sempre.

  9. Lari disse:

    O céu é SÓ uma promessa. E me senti em casa com a menção à “geração sem freio, mas que sabe esperar”.
    Esses ares novos só trazem coisas boas! Que orgulho da cor nessas letras.
    Beijo!

  10. JuniorGros disse:

    Aí é coisa linda. Dois feras juntos e misturados.
    Sou fã de vocês dois, caras.
    Ótima iniciativa e, ótimo texto, Belão.
    Parabéns!

  11. JuniorGros disse:

    Uma dupla assim, quando junta é certeza de coisas boas.
    Sou fã de vocês dois.
    Belo texto, bela poesia. Parabéns aos dois.

  12. Belão disse:

    Valeu, Lari! obrigado por passar por aqui sempre. A poesia do Leo trouxe novos ares. é sempre bom respirá-los. Beijos

  13. Renata Silva disse:

    Linda poesia mesmo!!!
    E o seu texto é maravilhoso Beijo beijo

  14. Belão disse:

    Obrigado, Rê! Venha sempre e comente sempre.

  15. Andressa Gomes disse:

    Acho que somos realmente loucos. Apesar de todas as coisas erradas que acontecem no mundo, continuamos com essa vontade insaciável de viver, de arriscar, de penetrar em novos mundos, novas idéias, novos ares.
    Boa iniciativa Belão.
    =)
    Beijos

  16. Belão disse:

    Valeu, Ademir… logo logo vamos ver mais parcerias por aqui ein!
    Andressa, claro que somos todos loucos. Procuramos ver o mundo de forma diferente… viver com vontade e construir mais e mais coisas pelo mundo.
    Dividir espaços, compartilhar idéias e bons textos é um primeiro passo.
    Beijos!

  17. denise disse:

    adorei o texto
    sempre são ótimos
    Parabéns pelo novo projeto
    Bjus
    até o próximo texto

  18. Belão disse:

    Obrigado, Denise. estamos aqui nesse mundo pra isso! bj

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s