Domingo de gostar

Um passo, uma medida. Um tempo pra palavra. Um tempo pra começo, espera e mãos dadas. A vida é feita de seu próprio tempo de construir. Vamos ao fluxo e na medida da onda dos dias. Ainda assim, teimamos em nossa busca pelo controle e perfeição dos acontecimentos. Pura tolice. Por despreparo, imaturidade ou falta de juízo perdemos muito para nossos próprios sonhos. O tempo traz e leva conforme seu próprio prazer sem consciência. Prontos ou não, as coisas acontecem diante de nossos olhos surpresos. Prontos ou não, aí vamos nós.

É como acordar em um domingo, ver a janela fechada refletida no pano da cortina. Duas noites passadas, menos de duas horas de sono. Um passo lento, a medida da temperatura da água. Banho renovador. Sim, você é outro, nova pessoa refeita pela força do elemento. Roupa limpa, camisa do time de futebol e um cheque em branco na mão do destino. A expectativa do dia abre alas.

Guitarras no som do carro, um almoço simples e logo em seguida a tarde toda pela frente. Descobertas. No caminho minha imagem no retrovisor do carro já parece diferente, mais leve. Eu não sei direito explicar essa coisa toda de viver de encontros, mas o poeta acertou. Uma música inteira corre pelo painel automotivo e termina em lá, queimando em sol. Estaciono, abro a porta… um passo e uma nova medida.

Tenho que confessar que enfrento dificuldades nas descobertas. Tudo porque todas elas vêm cercadas do risco do desconhecido. Sou desses que gostam da estabilidade da terra, da força das certezas que inventamos para suportar os dias. Só que desta vez foi fácil dar oi, sentar a mesa, encontrar sorrisos e gente boa me recebendo. Meu ritmo cardíaco desacelerou um pouco, atingindo o ponto neutro da naturalidade. O bom compasso na medida. Olhei para o lado direito, segurei sua mão. Você nem percebeu que eu sorria.

Quando se vive o que se busca com tamanha leveza, o dia passa feito a melhor estação do ano. E o melhor é que nessa parte cada um pode imaginar a sua. E se desdobra com as palavras que mais gosto de escrever. Brilhos que se encontram no olhar. Expressões que gosto de repetir para você. Frases que começam com o “e” que soma. E encontramos paixão em cada toque compartilhado. Em cada acerto que não sabemos onde vai parar, podemos imaginar o amor que nasce. Amor que só se constrói na liberdade de dividir, de escolher para si mesmo a própria definição do que gostar e do que é gostar. Jeito de abrir bem os olhos e desfrutar o lance.

Jogada pela esquerda e oportunismo na área, dois pênaltis – um rebote, outro direto. Mais um gol do Coxa!

Prepara o passo, senhor tempo, pra nossa medida.

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em Amizade, amor, Coritiba, declarações, estações do ano, gosto das coisas, Love, música, paixão, Poesia, sol, tempo, viver. Bookmark o link permanente.

10 respostas para Domingo de gostar

  1. Nati disse:

    Gol do coxa! Ufa! 🙂

  2. Belão disse:

    texto sobre o coxa, time ganhando tudo fica mais fácil.. hehehe

  3. Silvia disse:

    ai que lindoooo … tá apaixonadoooo

  4. Belão disse:

    hehe… valeu, Silvia!

  5. Alessandra disse:

    Um texto leve como esse quer dizer muitas coisas… todas boas !!!

  6. Anônimo disse:

    apaixonado
    belo texto
    bjus

  7. Djuliano disse:

    Felipe Belão curtiu Estar apaixonado e outras 10 páginas com temas parecidos.

    hahahahahahhahahha

  8. Belão disse:

    Valeu, Alessandra! são mesmo!

    Sr. Anônimo… valeu pelo comentário.. volte sempre…

    Dj, mini-troll!

  9. Vanessa disse:

    Belão, eu me apaixonei pelo seu texto.
    Ficou fantástico.
    E mesmo vc escrevendo rapidinho como foi “o dia”, eu pude ver cada movimento em câmera lenta.
    Vc é fantástico, cada palavra colocada… eu não sei explicar agora, eu só sei que eu amei.
    E mtas felicidades né… ^^

  10. Belão disse:

    Valeu, Vanessa! a idéia é sempre ver o dia passar com poucas palavras mesmo.
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s