Quando nevar

20130722-224350.jpg

Quando nevar, eu vou. Vou terminar essa frase, preencher essa folha em branco, conversar em busca de sentenças, viver de acordo com meus termos, meu tempo, meu gosto e solidão.
Nem me incomodará o olhar desentendido, a ferida que se cobre, o corpo que se deita, a dor que pode até continuar.
Quando nevar, vou escrever pelo mundo. Sofrer apenas por amor, transpirar somente para perseguir mais sonhos.
Quando nevar, eu vou mais longe. Vencer o menino. Virar homem de letras, ver prêmios no bolso e sorrisos nos olhares.
Quando nevar, prometo, corto meu cabelo, deixo minha orelha descoberta e meu ouvido atento para o que o Deus me reservar.
Quando nevar, viro cara bom, assumo meu lugar na tropa do bem e nunca mais repetirei ideias ou errarei a ortografia. No máximo vou entortá-las e fazer com que pareçam caducas ou novas, quem sabe renascidas de um novo fato.
Quando nevar, saberei as respostas, conhecerei as verdades, caminharei sem a angústia de quem já viu gigantes derrubarem castelos de areia.
Quando nevar, estarei na torre mais alta e abraçarei quem me abraçar com toda a força que cada um merecer. Não esperarei beijo em troca, pois só quero que neve logo. Branco, flocos, frio e surpresa.
Quando nevar, talvez seja hoje. Finalmente hoje.

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em Curitiba, declarações, esperança, solidão, Sonhos. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Quando nevar

  1. Silvia disse:

    Amei! O texto e o cabelo!!!!

  2. Belão disse:

    Valeu, Silvia 🙂

  3. Rafa Coradin disse:

    Quando nevar vou ler este texto e me sentir mais quente, mais viva! Lindo!

  4. Belão disse:

    Valeu, Rafa! E nevou. Pra ver o que já é 🙂 chega do quando hehe

  5. Belão disse:

    Hahahha espão bom é assim hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s