Amor Cosmopolita

Imagem

em homenagem ao verdadeiro e belo amor de meus grandes amigos

Há quem neste mundo saiba amar toda gente? As curvas dos mapas, os olhos das mulheres, o perfume do final de cada beijo? Existe alguém que é capaz de se entregar ao globo, cruzar terras frias e distantes para ouvir mais uma vez sobre o primeiro encontro? E sobre os beijos sob a escada? E sobre os sonhos de família e os desejos de fazer piada a respeito da neve, da flatulência e das frases imprudentes?

Tem nesse mundo amor maior do que o que cruza as fronteiras apenas para se consolidar ainda mais nosso? Como estabelecer sintonia mais bela que o respeito mútuo? Por que o cuidado constante é melhor que cachecol? E, se a família da margarina não existe, como a entrega pura, dura e sincera pode superar a vã busca adolescente pela perfeição?

Estamos todos, digo todos mesmo, sujeito a sincronicidades tão perfeitas de um mundo tão grande que cabe nessa janela para o rio? O rio corre para o mar por que é capaz de escolher? Em que instante essa escolha se descortina? Qual o segundo perfeito do amor cosmopolita? – eu me pergunto.

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em amor, Canadá, Paz. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Amor Cosmopolita

  1. Junior Gros disse:

    O que se extravia com a viagem, não é amor, é bagagem.

  2. Pri disse:

    E pode o amor de uma amizade que mora longe, nos fazer perceber mais intensamente quanto amor a gente tem pelas pessoas que estão grudadas na gente? Tudo de bom acontece onde tem amor de verdade…

  3. rava disse:

    que viadagem

  4. Belão disse:

    é verdade, Dimir. Amor não se perde jamais.

  5. Belão disse:

    Verdade, Pri. Amor de verdade nos move a tudo e a qualquer distância =)

  6. Belão disse:

    hahahahahha comentários Rávicos sempre são ácidos. Tb te amo, meu amigo =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s