Manifesto de um Mundo Recriado

manifeste_mundo_recriado

 

Revolucionário ou evolucionário? O pensamento humano que nasce da nossa paixão em vida é questionador. Quanto antes eu abraço essa ordem das coisas, mais confortável me sinto em seguir meus dias, conquistar e entregar meus amores. Entregar e receber. Afinal, essa faísca de iluminação é suficiente para eu jamais projetar no outro e apenas ser: minhas conquistas, minhas derrotas, minhas vitórias, minhas dores, meus anjos e demônios. Somos o Yin e o Yang simultaneamente até o infinito, a diferença se faz na escolha e no livre arbítrio.

Diante de tanto movimento, tantos pensamentos que me atravessam nesses últimos meses, prefiro andar de bicicleta todo dia de sol, escolho o amor e a compreensão. De uma hora para a outra minha raiva adolescente se transmutou em gestos de perdão e gratidão. As diferenças que tive com outras pessoas parecem tão pequenas aqui de longe.

Sentado à beira do abismo de nossas gerações, enxergo no mundo as notícias de inteligência líquida sendo criada, movimentos musculares desenvolvidos e de folhas e plantas produzindo oxigênio pela mão do homem. Só eu vejo a beleza de caminharmos tão longe pela cura de nosso mundo?

Na colisão de nossas escolhas e consciências, construiremos mais. Muitos com medo resistirão, farão guerra ou usarão a boa fé de todas as religiões com propósitos pessoais. O medo é a única coisa que os impede, superá-lo é a única coisa que nos impelirá. Compreendo até mesmo esse medo. Até porque nossa obra terá o tamanho que desejarmos coletivamente que tenha. Somos a dádiva da individualidade consciente que só chega perto de ser compreendida por meio do amor.

Por isso, na dúvida do que fazer nesse novo mundo, eu acredito nas seguintes palavras: ame até onde conseguir, tenha fé em quem ama, mire o infinito e jamais esqueça suas origens. Prontos para decolar?

 

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em Escola da Vida, esperança, Liberdade, Nascimento, Revolução, Sonhos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s