Mulher sozinha quer chover

Mulher Sozinha Quer Chover

 

As gotas de chuva pra fora da janela escorrem lentas e tediosas. Encerram em si belezas e sutilezas, mas ainda assim não dizem nada. Caladas observam o quarto, a cama e os desenhos dela na parede.

Ela se move devagar. Levanta da cama num pulo e olha no espelho, seu ritual diário. Logo depois, ela alonga bem a coluna e estala o pescoço num som seco de arrepiar. Respira o ar de sua casa vazia e sente que seu peito está cheio.

Seu banho a permite sentir o presente, organizar os pensamentos e completar com novas ideias o que a rotina não ocupava. Suas paixões parecem de algodão de tão frágeis e ela não economiza ao chorar. Derrama lágrimas até em livros. Chora com os poemas e pela política. Se expressa em cores e no jeito que arruma seu cabelo. Seu sonho desde menina é ser livre a ponto de entender a liberdade. Hoje já mulher, muitos a julgam quando ela grita nos bares. Ela se exalta com cerveja e, quando pode fazer sem pressa, gosta até de fumar. Seus pensamentos são um fluxo rápido e pleno que duram um relance de seu olhar.

 

Sobre Belão

Escritor, Professor e Publicitário. Não necessariamente nessa ordem. "Ele soava como um delírio de uma mente cansada da banalidade do segunda-à-sexta. Parecia daqueles que desfilam descuidados pelas ruas, sem se deixar afetar por nada ou ninguém. Com estilo próprio por excelência de consciência e com personalidade mais do que confusa pela falta de linearidade de todas suas idéias, pensamentos, ironias, citações e crises apocalípticas de descontentamento pelo mínimo que o existir exige."
Esse post foi publicado em chuva, janela, Liberdade, Não categorizado, solidão. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Mulher sozinha quer chover

  1. Cozinha da Bia disse:

    Lindo é se deparar com a graciosidade das palavras! Continue sempre…

  2. Belão disse:

    Muito grato, Sal e Poesia! Lindo de receber comentários assim. Peito do escritor é só felicidade =)

  3. Há muito tempo não venho aqui e preciso atualizar minha leitura. Essa mulher que quer chover lembra a mulher que descobre a chuva (e seus tantos outros eufemismos) em: http://www.recantodasletras.com.br/prosapoetica/1359768

    Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s